Publicações

Dados indicam os possíveis caminhos para um aumento na produção cinematográfica e na circulação internacional de produtos brasileiros.

Diferentemente da África do Sul, onde a atividade parece ter uma base semi-industrial, os demais países continuam à mercê da ajuda da França e da União Européia.

Em apresentação no Congresso Internacional da Brazilian Studies Association, Alessandra Meleiro mostra mecanismos e dados de produção.

Embora a atividade possa ser discutida sob a ótica de produção, distribuição e exibição, Hollywood precisa ser analisada por sua diversificação, concentração e globalização.

Segundo a Unctad, o setor tem o potencial de gerar renda, empregos e receitas ao mesmo tempo em que promove inclusão, diversidade e desenvolvimento humano.

Em seu artigo no livro “Cinema e Economia Política”, o diplomata Marco Farani mostra a atuação do Itamaraty na promoção dos filmes no mercado internacional.